16 maio 2009

LiNhO vEm Da LinHAçA?

Nome Científico: Linum usitatissimum L.


Nomes Populares: linhaça, linho (Port), lin cultivé (Franc), flax o linseed (Ingl).

Descrição Botânica: Se trata de uma planta anual, pertencente a família das Lináceas, caracterizada por apresentar una altura entre 30 e 130 cm, talos eretos, folhas estreitas, alternando entre, verde e verde-claro, lineares o lanceoladas, com três nervuras, podendo legar a medir até 5 cm de largura.
As flores podem apresentar cores variadas: azuis (a maioria), vermelhas ou brancas, com cinco pétalas, dispostas em panículas terminais eretas, florescendo no verão.
As pétalas duram apenas umas horas.

O fruto parece uma cápsula globulosa, de cor amarronzada, da qual saem as sementes, brilhantes e planas, de uso medicinal.
A linhaça é originária da Ásia (possivelmente do Cáucaso) estando amplamente distribuído pelo resto do mundo.
Cresce sobre terrenos cultivados, terra planados, baldios, sendo em muitos países cultivado com finalidade industrial e medicinal.

Parte Utilizada: Do linho se empregam medicinalmente as sementes, das quais se faz a farinha de linhaça e se extrai o azeite.

Outros utilizam sementes pequenas das quais se obtêm fibras para tecidos dos talos.

Logo após a floração, se arrancam as plantas e se colocam em estado que se removam em água para que se decomponham parcialmente.


Isto é feito para que se resulte maior facilidade para separar as fibras dos talos.

Existem registros que indicam que os egípcios utilizavam o linho para confeccionar as ataduras com que envolviam suas múmias .


Os antigos israelitas secavam o linho deixando-os sobre os tetos de suas casas.

Este fato é mencionado na Bíblia (Josué 2,6) onde Rahab pode esconder os espiões que Josué mandou a Jericó em coches abarrotados com talos de linho, sendo buscados por ele mesmo rei de Jericó.

Assim mesmo a Bíblia demonstra a preparação do linho como uma das virtudes da ama de casa: " ... ela se procura o linho e faz os trabalhos com suas mãos..." (Proverbios 31, 13).

Ações Farmacológicas: O alto conteúdo em mucílagos, de natureza urónica, confere uma ação laxante mecânica o de volume (igual que o plantago e o psyllum), emoliente e hipolipemiante. O azeite hidrolizado proporciona, além de seu valor nutricional, propriedades dermatológicas similares a das vitamina F e atividade antibacteriana frente a Staphylococcus aureus (Arteche García A. y col., 1994; Vidal Ortega C., 1995).S

Seu alto conteúdo em fibra solúveis favorece os regimes de pacientes diabéticos.
Contra indicações: Obstruções digestivas, íleo paralítico.

Usos medicinais - Formas Galénicas: as sementes podem ser utilizadas em casos de constipação intestinal, gastrites, afecções respiratórias, urinarias e hiperlipidemias.
Se recomenda seu uso prescrevendo-se entre 1 a 3 colheres de sopa diárias, ingeridas sim mastigar, com bastante água.

Nas outras patologias se pode realizar com elas uma infusão (uma colher das de sopa por copo), fervendo durante cinco minutos, para logo infundir durante 30 e posteriormente filtrar.

Também é eficaz em casos de constipação, gastrites e hemorroidas, deixar de molho umas oito horas para depois beber o líquido o qual apresentará um aspecto gelatinoso.

Outra maneira de obter bons resultados é incorporar-las no muslee do café da manhã.Enquanto o azeite, se prescreve a quantidade de uma a três colheres das de sopa ao día.

A decocção das sementes (50 g/l), fervidas durante três minutos, pode ser aplicada em forma de compressas ou lavados (eczemas, forúnculos, abcessos) ou cólicas de constipação.


Assim mesmo o azeite pode ser aplicado localmente em processos dermatológicos.
Outros Usos: A linhaça é importante no solo e na industria têxtil (se utiliza a fibra dos talos) e também n a fabricação de pinturas e vernizes .

A polpa das sementes, logo depois de extraído o azeite, serve de forragem para os gados.
Do caule são retiradas as fibras para tecer o Linho, tecido nobre e muito valorizado no mercado. Das sementes extraí-se o Óleo, que é utilizado nas indústrias de tintas e resinas.
As sementes são utilizadas ainda como complemento alimentar, como por exemplo adicionadas em pães, bolos e biscoitos ou ainda misturada crua aos cereais, proporcionando o equilíbrio nos hormônios femininos e reforçando as defesas do corpo.






O Farelo é vendido para fabricas de rações animais.

Não faça confusão com óleo de linhaça comestível extraído à frio e os óleos destinados à pintura que que são tóxicos.

O ácido linolênico presente em suas sementes pode regularizar os níveis de colesterol, ajuda a controlar o açúcar do sangue, diminui inflamações e promove a renovação celular.

Seus ácidos graxos são antioxidantes, isto é, barram as moléculas radicais livres por trás de várias doenças.

As sementes também ajudam a limpar o aparelho digestivo.


Com elas, o corpo libera toxinas e gorduras. Salpicar saladas com as sementes interias resolve ainda a prisão de ventre.


Mas, para que os outros componentes benéficos sejam liberados, é preciso moer as sementes e usar 1 ou 2 colheres de sopa da farinha na sua receita predileta de pão ou de bolo.


Na Idade Média, o vegetal chegou a ser uma espécie de amuleto contra a feitiçaria.

Hoje, suas sementes perderam a velha fama de afastar a bruxas.

Em compensação, ganham prestígio entre os médicos por serem capazes de mandar para longe uma série de doenças.
Curiosidades: Na França do século VIII, Carlos Magno decretou uma série de leis, entre as quais impunha o consumo de semente de linhaça aos seus súditos para que conservassem a saúde . Mahatma Gandhi fazia referência as qualidades desta planta n os seguintes termos:" ... No lugar onde a linhaça se converter em um alimento habitual para o povo, melhorará a saúde da população...".
Quer saber mais?
Matéria completa:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

ObrIGadA pEla ViSItA.
EsPeRO qUe TEnhA GoSTAdo.
vOlTE MaIS.
:)